Categorias

Arquivo

Tweets

Parceiros

Sua empresa já se preparou para os impactos da LGPD?

Sua empresa já se preparou para os impactos da LGPD?

Live interativa e gratuita: 22 de outubro de 2020, das 14h30 às 16h. Clique para saber mais.
FacCred - Software para Instituições Financeiras

FacCred - Software para Instituições Financeiras

O FacCred é um software integrado de gestão empresarial ERP, desenvolvido para automatizar de forma flexível, segura e altamente ...
FacPlan - Software para Operadora de Plano de Saúde

FacPlan - Software para Operadora de Plano de Saúde

Com o FacPlan, você tem as ferramentas que precisa para  aperfeiçoar o relacionamento com os clientes, reduzir custos e melhorar seu...
Ouvidorias  - Sua operadora já está atendendo aos requisitos da ANS?

Ouvidorias - Sua operadora já está atendendo aos requisitos da ANS?

Você sabe o que é a RN 323?A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) determina através da Resolução...
FacRegulação

FacRegulação

Configuração de múltiplos fluxos de regulação.
FacMobile – Sua empresa na palma da mão

FacMobile – Sua empresa na palma da mão

FacMobile + FacCredO FacMobile cria a conexão perfeita entre as instituições financeiras e seus associados/clientes. Uma ferramen...
A sua agência de Turismo está atendendo as exigência do Banco Central?

A sua agência de Turismo está atendendo as exigência do Banco Central?

A  sua agência de turismo opera câmbio vende/compra moeda ou cartão pré-pago de viagem? O Banco Central do Brasil ...

Justiça garante retorno gratuito ao médico

Uma resolução do Conselho Federal de Medicina pode acabar com muitas dúvidas de pacientes na hora de pagar por uma consulta. O órgão decidiu que o retorno ao médico para mostrar os resultados de exames pedidos na primeira visita não poderá mais ser mais cobrado. Além disso, a imposição de intervalo mínimo entre as consultas por operadoras de planos de saúde está proibida.

De acordo com o conselho, a volta do paciente ao médico, mesmo num curto prazo, pode não ser considerada retorno. Isso acontece se o paciente voltar devido a outra doença ou se houver alteração dos sintomas que exijam uma nova consulta. Isso caracterizaria um novo ato profissional e o médico tem o direito de cobrar.

No caso de doenças que possuam tratamentos mais prolongados, a cobrança ficará a critério do médico. De acordo com a advogada do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), Daniela Trettel, os pagamentos poderão ser acordados com o médico na consulta inicial.

— O retorno é uma prática costumeira. Por isso, o paciente espera que isso não seja cobrado. Então, o médico deve informar sobre a cobrança ou não da consulta seguinte — disse Daniela.

Etapas

A resolução do Conselho Regional de Medicina também estabeleceu as etapas que compõem uma consulta médica: entrevista do paciente pelo médico, exame físico e elaboração de hipóteses ou conclusões diagnósticas, solicitação de exames complementares, quando necessários, e prescrição terapêutica (como indicação de medicamentos, dietas e cirurgias).

De acordo com a resolução, as fases da consulta poderão ou não ser concluídas num único momento. Com isso, poderá haver o retorno gratuito.

Fonte: Plurall - 14/01/11

Related

Share