Categorias

Arquivo

Tweets

Parceiros

FacPlan - Software para Operadora de Plano de Saúde

FacPlan - Software para Operadora de Plano de Saúde

Com o FacPlan, você tem as ferramentas que precisa para  aperfeiçoar o relacionamento com os clientes, reduzir custos e melhorar seu...
FacCred - Software para Instituições Financeiras

FacCred - Software para Instituições Financeiras

O FacCred é um software integrado de gestão empresarial ERP, desenvolvido para automatizar de forma flexível, segura e altamente ...
Ouvidorias  - Sua operadora já está atendendo aos requisitos da ANS?

Ouvidorias - Sua operadora já está atendendo aos requisitos da ANS?

Você sabe o que é a RN 323? A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) determina através da Resoluç&atil...
ANS disponibiliza arquivos da versão 3.02.00 do Padrão TISS

ANS disponibiliza arquivos da versão 3.02.00 do Padrão TISS

  A Troca de Informações na Saúde Suplementar - TISS foi estabelecida como um padrão obrigatório para as tro...
Computação em Nuvem: Solução para seu banco de dados e servidor

Computação em Nuvem: Solução para seu banco de dados e servidor

Seguindo uma forte tendência na área de produtos e serviços de TI para empresas, a Fácil Informática está ofe...
 FacCard - Sistema eficiente para Administradoras de Cartões

FacCard - Sistema eficiente para Administradoras de Cartões

O seu software vira outro tipo de sistema quando você mais precisa? Auge das vendas, equipes a todo vapor e na hora H ele não funciona c...
A sua agência de Turismo está atendendo as exigência do Banco Central?

A sua agência de Turismo está atendendo as exigência do Banco Central?

A  sua agência de turismo opera câmbio vende/compra moeda ou cartão pré-pago de viagem?   O Banco Central do Bra...
FacGeo - Divulgue sua rede assistencial e atenda à RN 285

FacGeo - Divulgue sua rede assistencial e atenda à RN 285

O FacGeo é uma ferramenta desenvolvida para o atendimento à Resolução Normativa (NR) 285 da ANS, que permite a divulga&cce...
Fácil Informática no Sinplo 2014

Fácil Informática no Sinplo 2014

A 9ª edição do SINPLO - Simpósio Internacional de Planos Odontológicos e Feira de Negócios para as operado...

Mudanças nos planos de saúde

Um “novo” rol de procedimentos deverá entrar em vigor em junho. Mais uma vez, a ANS declara que a atuária e a consequente nota técnica dos produtos das operadoras não têm nenhum valor. Já na RN 167, de janeiro de 2008, a agência reguladora – que deveria “primar” pelo equilíbrio econômico-financeiro das empresas – obrigara as operadoras a cobrir outros cem novos procedimentos sem viabilizar fonte de custeio para estes. Agora, com essa nova “atualização”, introduzem-se mais de 70 novos procedimentos e, de novo, sem viabilizar fonte de custeio para tais serviços – o custo será “avaliado” nos nove meses seguintes quando, já em 2011, deverá “influenciar” no reajuste a ser concedido pela agência no ano que vem.

Ora, é como se uma população maior do que o Paraguai e o Uruguai juntos – o equivalente aos cerca de 10 milhões de pessoas que têm planos de saúde individuais – tivesse o privilégio de ter tais serviços médicos sem qualquer pagamento. Mas, em que empresa, indústria ou comércio se oferece um benefício gratuitamente para, depois de quase um ano, “avaliar” seu custo?

Além disso, as decisões sobre quais procedimentos são relacionados no novo rol trazem absurdos, como incluir acidente de trabalho, que sempre foi obrigação estatal – para a qual há verba específica recolhida de toda a cadeia produtiva nacional – e agora deverá fazer parte das coberturas obrigatórias de planos de saúde.

E mais, haverá uma grande disparidade de preços de produtos. Isso porque o preço de venda é livre para novos contratos – e os já existentes não terão reajuste agora, e nem terão preço atualizado pelo custo real. Sem contar que os reajustes anuais da ANS estão sempre aquém dos preços reais dos serviços de saúde da Medicina Suplementar.

Mas, pior ainda é o fato de que a nova interferência da ANS no rol de procedimentos pode custar a falência de planos de saúde. Principalmente as pequenas e médias operadoras, que já lutam para vencer taxas e obrigações impostas pela ANS, terão maior dificuldade para sobreviver. A ironia é que o mercado de planos de saúde deveria se preparar para atender uma nova classe C e D emergente e não se tornar cada vez mais elitista, por imposição da própria agência reguladora


Fonte: Plurall - 09/04/10

Share

Comment function is not open