Categorias

Arquivo

Tweets

Parceiros

FacMobile – Sua empresa na palma da mão

FacMobile – Sua empresa na palma da mão

FacMobile + FacCred O FacMobile cria a conexão perfeita entre as instituições financeiras e seus associados/clientes. Uma fe...
FacPlan - Software para Operadora de Plano de Saúde

FacPlan - Software para Operadora de Plano de Saúde

Com o FacPlan, você tem as ferramentas que precisa para  aperfeiçoar o relacionamento com os clientes, reduzir custos e melhorar seu...
FacCred - Software para Instituições Financeiras

FacCred - Software para Instituições Financeiras

O FacCred é um software integrado de gestão empresarial ERP, desenvolvido para automatizar de forma flexível, segura e altamente ...
Ouvidorias  - Sua operadora já está atendendo aos requisitos da ANS?

Ouvidorias - Sua operadora já está atendendo aos requisitos da ANS?

Você sabe o que é a RN 323? A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) determina através da Resoluç&atil...
ANS disponibiliza arquivos da versão 3.02.00 do Padrão TISS

ANS disponibiliza arquivos da versão 3.02.00 do Padrão TISS

  A Troca de Informações na Saúde Suplementar - TISS foi estabelecida como um padrão obrigatório para as tro...
Computação em Nuvem: Solução para seu banco de dados e servidor

Computação em Nuvem: Solução para seu banco de dados e servidor

Seguindo uma forte tendência na área de produtos e serviços de TI para empresas, a Fácil Informática está ofe...
 FacCard - Sistema eficiente para Administradoras de Cartões

FacCard - Sistema eficiente para Administradoras de Cartões

O seu software vira outro tipo de sistema quando você mais precisa? Auge das vendas, equipes a todo vapor e na hora H ele não funciona c...
A sua agência de Turismo está atendendo as exigência do Banco Central?

A sua agência de Turismo está atendendo as exigência do Banco Central?

A  sua agência de turismo opera câmbio vende/compra moeda ou cartão pré-pago de viagem?   O Banco Central do Bra...
FacGeo - Divulgue sua rede assistencial e atenda à RN 285

FacGeo - Divulgue sua rede assistencial e atenda à RN 285

O FacGeo é uma ferramenta desenvolvida para o atendimento à Resolução Normativa (NR) 285 da ANS, que permite a divulga&cce...

Juros de empréstimos bancários são os mais baixos desde junho de 1994

Brasília - A taxa média de juros cobrados nos empréstimos bancários caiu para 34,9% ao ano, no mês de novembro, com redução de 0,7 ponto percentual na comparação com o custo do dinheiro em outubro.

Essa é a taxa média mais baixa desde junho de 1994, quando o Banco Central (BC) iniciou a série histórica de acompanhamento dos juros do sistema financeiro nacional (SFN).

Os dados foram apresentados pelo chefe do Departamento Econômico do BC, Altamir Lopes, ao divulgar o Relatório de Política Monetária e Operações de Crédito do Sistema Financeiro.

Ele se mostrou confiante de que os juros continuarão em trajetória de redução no ano que vem, por causa principalmente da gradativa queda do spread bancário (diferença entre os juros que o banco paga na captação de dinheiro do cliente e os juros cobrados na concessão de empréstimos).

Altamir Lopes disse que o cenário atual é de “mais facilidade de acesso ao crédito”, que, segundo ele, retornou à normalidade anterior à crise financeira internacional. Mencionou também a queda do spread bancário, de 26% para 25,1% na comparação com outubro, além da “acomodação” da inadimplência, que caiu 0,1 ponto percentual no mês passado, com taxas de 3,9% nas operações com pessoa jurídica e de 8,1% com pessoa física.

Segundo Lopes, “o que se espera para 2010 é um quadro de redução gradativa da taxa de juros, por força de reduções do spread e da inadimplência”, apesar de algumas modalidades de operações financeiras insistirem na cobrança de juros altos, até mesmo com elevações de suas taxas, na contramão da movimentação financeira como um todo.

É o caso das operações com cheque especial, cujos juros aumentaram de 160% ao ano, em outubro, para 163,3% ao ano, no mês passado; ou do financiamento do comércio varejista, que elevou os juros de 50% para 51,8% na mesma base de comparação, quando se aproximava o final do ano, tradicional época de aumento de consumo. Os juros para pessoa física foram compensados pela queda no crédito pessoal, de 45,7% para 43,6%, e na aquisição de veículos, de 25,6% para 25,3%.

Nas operações com pessoas jurídicas, houve reduções nos juros cobrados nos descontos de duplicatas (de 40,9% para 37,5%) e de promissórias (de 53,4% para 47,7%), bem como no capital de giro (de 31,1% para 29,1%). Em contrapartida, aumentaram nas modalidades de empréstimo para aquisição de bens (de 15,4% para 16,4%) e nas operações de conta garantida (de 78,9% para 82,1%). 


Fonte: Agência Brasil - 29/12/09

Share

Comment function is not open