Categorias

Arquivo

Tweets

Parceiros

FacMobile – Sua empresa na palma da mão

FacMobile – Sua empresa na palma da mão

FacMobile + FacCred O FacMobile cria a conexão perfeita entre as instituições financeiras e seus associados/clientes. Uma fe...
FacPlan - Software para Operadora de Plano de Saúde

FacPlan - Software para Operadora de Plano de Saúde

Com o FacPlan, você tem as ferramentas que precisa para  aperfeiçoar o relacionamento com os clientes, reduzir custos e melhorar seu...
FacCred - Software para Instituições Financeiras

FacCred - Software para Instituições Financeiras

O FacCred é um software integrado de gestão empresarial ERP, desenvolvido para automatizar de forma flexível, segura e altamente ...
Ouvidorias  - Sua operadora já está atendendo aos requisitos da ANS?

Ouvidorias - Sua operadora já está atendendo aos requisitos da ANS?

Você sabe o que é a RN 323? A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) determina através da Resoluç&atil...
ANS disponibiliza arquivos da versão 3.02.00 do Padrão TISS

ANS disponibiliza arquivos da versão 3.02.00 do Padrão TISS

  A Troca de Informações na Saúde Suplementar - TISS foi estabelecida como um padrão obrigatório para as tro...
Computação em Nuvem: Solução para seu banco de dados e servidor

Computação em Nuvem: Solução para seu banco de dados e servidor

Seguindo uma forte tendência na área de produtos e serviços de TI para empresas, a Fácil Informática está ofe...
 FacCard - Sistema eficiente para Administradoras de Cartões

FacCard - Sistema eficiente para Administradoras de Cartões

O seu software vira outro tipo de sistema quando você mais precisa? Auge das vendas, equipes a todo vapor e na hora H ele não funciona c...
A sua agência de Turismo está atendendo as exigência do Banco Central?

A sua agência de Turismo está atendendo as exigência do Banco Central?

A  sua agência de turismo opera câmbio vende/compra moeda ou cartão pré-pago de viagem?   O Banco Central do Bra...
FacGeo - Divulgue sua rede assistencial e atenda à RN 285

FacGeo - Divulgue sua rede assistencial e atenda à RN 285

O FacGeo é uma ferramenta desenvolvida para o atendimento à Resolução Normativa (NR) 285 da ANS, que permite a divulga&cce...

CPI da Petrobras é 100% política, diz presidente de entidade do mercado de capitais

Brasília - Preocupado com os efeitos negativos que a CPI da Petrobras poderá trazer para o mercado de capitais brasileiro, o presidente da Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais (Apimec) no Distrito Federal, o economista Alexandre Guimarães, disse à Agência Brasil que não tem “a menor dúvida de que esta comissão de inquérito parlamentar tem cem por cento de motivação política”. Para ele, "não há ilegalidade alguma" na estratégia contábil e tributária adotada pela estatal.

Segundo Guimarães, criar uma CPI como essa em um cenário de crise como o atual “não é bom nem para a empresa nem para o país”, que corre o risco de estragar este que é "seu maior cartão de visita para os investidores internacionais". Para o dirigente da Apimec, "são muito fracos" os motivos que serviram de justificativa para a instauração da CPI.

“No mercado financeiro de hoje as empresas usam de muita transparência, e a Petrobras, com certeza, é uma dessas”, disse. “Os analistas de mercado sempre têm acesso aos dados que solicitam à empresa”, garante. “Mas é claro que, por uma estratégia mercadológica, algumas informações relevantes não podem se tornar públicas.”

Guimarães avalia que a origem da CPI está na insatisfação de alguns governadores por terem recebidos da empresa repasses menores do que os esperados. “Eles não gostaram e reclamaram até que a questão chegasse à imprensa", afirmou.

“Não há nada de ilegal na estratégia adotada pela Petrobras”, disse o presidente da Apimec-DF. Ele explicou que qualquer empresário sempre optará pelo regime tributário que lhe for menos oneroso.

“Quem entende de mercado financeiro sabe que todas empresas estão sempre usando instrumentos legais que os possibilitem pagar menos impostos. Entre eles, o de optar por mudar do regime de competência para o de caixa, e vice-versa”, disse.

“Isso pode ocorrer com o empresário que adere ao regime do Simples e também com  trabalhador que escolhe o modelo de imposto de renda menos oneroso”, completa.

Fonte: Pedro Peduzzi
Agência Brasil - 22/05/09

Share

Comment function is not open