Categorias

Arquivo

Tweets

Parceiros

FacPlan - Software para Operadora de Plano de Saúde

FacPlan - Software para Operadora de Plano de Saúde

Com o FacPlan, você tem as ferramentas que precisa para  aperfeiçoar o relacionamento com os clientes, reduzir custos e melhorar seu...
FacCred - Software para Instituições Financeiras

FacCred - Software para Instituições Financeiras

O FacCred é um software integrado de gestão empresarial ERP, desenvolvido para automatizar de forma flexível, segura e altamente ...
Ouvidorias  - Sua operadora já está atendendo aos requisitos da ANS?

Ouvidorias - Sua operadora já está atendendo aos requisitos da ANS?

Você sabe o que é a RN 323? A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) determina através da Resoluç&atil...
ANS disponibiliza arquivos da versão 3.02.00 do Padrão TISS

ANS disponibiliza arquivos da versão 3.02.00 do Padrão TISS

  A Troca de Informações na Saúde Suplementar - TISS foi estabelecida como um padrão obrigatório para as tro...
Computação em Nuvem: Solução para seu banco de dados e servidor

Computação em Nuvem: Solução para seu banco de dados e servidor

Seguindo uma forte tendência na área de produtos e serviços de TI para empresas, a Fácil Informática está ofe...
 FacCard - Sistema eficiente para Administradoras de Cartões

FacCard - Sistema eficiente para Administradoras de Cartões

O seu software vira outro tipo de sistema quando você mais precisa? Auge das vendas, equipes a todo vapor e na hora H ele não funciona c...
A sua agência de Turismo está atendendo as exigência do Banco Central?

A sua agência de Turismo está atendendo as exigência do Banco Central?

A  sua agência de turismo opera câmbio vende/compra moeda ou cartão pré-pago de viagem?   O Banco Central do Bra...
FacGeo - Divulgue sua rede assistencial e atenda à RN 285

FacGeo - Divulgue sua rede assistencial e atenda à RN 285

O FacGeo é uma ferramenta desenvolvida para o atendimento à Resolução Normativa (NR) 285 da ANS, que permite a divulga&cce...
Fácil Informática no Sinplo 2014

Fácil Informática no Sinplo 2014

A 9ª edição do SINPLO - Simpósio Internacional de Planos Odontológicos e Feira de Negócios para as operado...

BC aponta problemas no setor de cartões de crédito

Um estudo elaborado por três órgãos do governo sobre o funcionamento de cartões de crédito no país identificou que o setor apresenta uma série de problemas em todos os aspectos. Muitos destes problemas já são apontados diariamente por consumidores e lojistas. "Estamos avisando a indústria (de cartões): eu vi e não gostei", disse o chefe do Departamento de Operações Bancárias do Banco Central, José Antonio Marciano. Além do BC, também assinam o documento a Secretaria de Direito Econômico (SDE), do Ministério da Justiça, e a Secretaria de Acompanhamento Econômico (Seae), do Ministério da Fazenda.

Entre os problemas mais conhecidos estão concentração na prestação de serviços (tecnicamente chamado de integração vertical), prazos longos entre o recebimento do cliente e o pagamento ao lojista e várias formas de obtenção de receita pelo setor tendo em vista o que ocorre nesse mercado no exterior.

De acordo com Marciano, não há no radar a possibilidade de se realizar uma regulação mais intensa do setor. "A ideia do estudo foi a de traçar um panorama completo da indústria. Se for tomada alguma medida regulatória, que ela tenha base técnica", argumentou, durante entrevista coletiva à imprensa na tarde desta terça-feira na sede do Banco Central. O estudo foi a primeira fase do projeto. A segunda etapa está relacionada ao recebimento de sugestões e críticas da sociedade nos próximos 90 dias e, em seguida, os órgãos reguladores decidirão sobre aperfeiçoamentos para aumentar a eficiência do setor.

A secretária de Direito Econômico, Ana Paula Martinez, comentou que, em primeiro lugar, são elevadas as barreiras de entrada no setor de cartões de crédito e débito. "Nos preocupa a possibilidade do abuso de poder", comentou. Ela lembrou que das 826 mil denúncias de todos os Procons do país, com exceção do Estado de São Paulo, que se recusava a integrar os seus dados, 12% são relativas a esse segmento.

Apesar de ser um mercado extremamente concentrado (as duas maiores bandeiras, Visa e Mastercard, respondiam, em 2007, por mais de 90% das transações), este não chega a ser exatamente um obstáculo na visão dos órgãos reguladores. "No mundo todo há alta concentração, este não é o problema", disse Marciano.

O grande ponto a ser questionado é a forma de organização dos credenciadores, como Redecard e Visanet, por exemplo, que concentra todas as atividades (credenciamento, fornecimento de terminais de pagamento, captura e processamento de transações, encaminhamento de pedido de autorização e compensação e liquidação).

"Isso dificulta a entrada de novos concorrentes porque é difícil realizar as cinco atividades e elas não podem ser contratadas separadamente", salientou Ana Paula. "Dentro da amostra internacional, o Brasil se destaca porque é o único que continua com a mesma estrutura (verticalizada). Este não é o melhor modelo para a indústria brasileira", acrescentou Marciano.

Fonte: Estado de Minas - 01/04/09

Share

Comment function is not open