Categorias

Arquivo

Tweets

Parceiros

FacPlan - Software para Operadora de Plano de Saúde

FacPlan - Software para Operadora de Plano de Saúde

Com o FacPlan, você tem as ferramentas que precisa para  aperfeiçoar o relacionamento com os clientes, reduzir custos e melhorar seu...
FacCred - Software para Instituições Financeiras

FacCred - Software para Instituições Financeiras

O FacCred é um software integrado de gestão empresarial ERP, desenvolvido para automatizar de forma flexível, segura e altamente ...
Ouvidorias  - Sua operadora já está atendendo aos requisitos da ANS?

Ouvidorias - Sua operadora já está atendendo aos requisitos da ANS?

Você sabe o que é a RN 323? A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) determina através da Resoluç&atil...
ANS disponibiliza arquivos da versão 3.02.00 do Padrão TISS

ANS disponibiliza arquivos da versão 3.02.00 do Padrão TISS

  A Troca de Informações na Saúde Suplementar - TISS foi estabelecida como um padrão obrigatório para as tro...
Computação em Nuvem: Solução para seu banco de dados e servidor

Computação em Nuvem: Solução para seu banco de dados e servidor

Seguindo uma forte tendência na área de produtos e serviços de TI para empresas, a Fácil Informática está ofe...
 FacCard - Sistema eficiente para Administradoras de Cartões

FacCard - Sistema eficiente para Administradoras de Cartões

O seu software vira outro tipo de sistema quando você mais precisa? Auge das vendas, equipes a todo vapor e na hora H ele não funciona c...
A sua agência de Turismo está atendendo as exigência do Banco Central?

A sua agência de Turismo está atendendo as exigência do Banco Central?

A  sua agência de turismo opera câmbio vende/compra moeda ou cartão pré-pago de viagem?   O Banco Central do Bra...
FacGeo - Divulgue sua rede assistencial e atenda à RN 285

FacGeo - Divulgue sua rede assistencial e atenda à RN 285

O FacGeo é uma ferramenta desenvolvida para o atendimento à Resolução Normativa (NR) 285 da ANS, que permite a divulga&cce...
Fácil Informática no Sinplo 2014

Fácil Informática no Sinplo 2014

A 9ª edição do SINPLO - Simpósio Internacional de Planos Odontológicos e Feira de Negócios para as operado...

Call Centers terão que atender cliente em no máximo um minuto

A partir de 1 de dezembro, os consumidores que ligarem para os serviços de atendimento das empresas, o chamado call center, só poderão esperar um minuto para ser atendidos. Os clientes de bancos e companhias de cartões de crédito devem ser atendidos em 45 segundos.

O ministro da Justiça, Tarso Genro, assinou a portaria que define as novas regras para as empresas que prestam esse tipo de serviço.

Empresas de oito setores estarão obrigadas a garantir, no primeiro menu eletrônico, o contato direto com um atendente: energia elétrica, telefonia, TV por assinatura, planos de saúde, aviação civil, empresas de ônibus, bancos e cartões de crédito fiscalizados pelo Banco Central.

As opções de reclamações e de cancelamento têm que estar entre as primeiras alternativas do menu eletrônico e os pedidos terão que ser resolvidos no prazo de cinco dias úteis.

A regra determina também que o pedido de cancelamento de um serviço seja atendido imediatamente. Pela portaria, ainda ficará proibido que, durante o atendimento, se exija a repetição do problema pelo cliente. Ele ainda só poderá ser transferido para outro atendente uma única vez.

Para serviços ininterruptos, o atendimento deverá funcionar 24 horas por dia, sete dias por semana. Além disso, só será permitida a veiculação de mensagens publicitárias durante o tempo de espera se o consumidor permitir.

A portaria regulamenta o decreto n 6.523, assinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em julho. O texto estabeleceu novas regras de funcionamento dos Serviços de Atendimento ao Consumidor (SAC) para as operadoras de serviço público.

Só uma transferência por ligação

Os consumidores não vão mais ter que repetir o problema cinco vezes antes de ser atendido. Com a nova lei, o consumidor só poderá ser transferido uma vez.

Com a mudança, todos os funcionários deverão estar aptos a solucionar qualquer tipo de problema. As companhias que descumprirem a norma estarão sujeitas a multas que variam entre R$ 200 e R$ 3 milhões, dependendo de cada caso. O cidadão que não receber o atendimento adequado poderá denunciar a empresa ao Sistema Nacional de Defesa do Consumidor, ao Ministério Público, ao Procon, à Defensoria Pública e a entidades civis que representam a área.


Fonte: Plurall.com

Share

Comment function is not open