Categorias

Arquivo

Tweets

Parceiros

FacPlan - Software para Operadora de Plano de Saúde

FacPlan - Software para Operadora de Plano de Saúde

Com o FacPlan, você tem as ferramentas que precisa para  aperfeiçoar o relacionamento com os clientes, reduzir custos e melhorar seu...
FacCred - Software para Instituições Financeiras

FacCred - Software para Instituições Financeiras

O FacCred é um software integrado de gestão empresarial ERP, desenvolvido para automatizar de forma flexível, segura e altamente ...
Ouvidorias  - Sua operadora já está atendendo aos requisitos da ANS?

Ouvidorias - Sua operadora já está atendendo aos requisitos da ANS?

Você sabe o que é a RN 323? A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) determina através da Resoluç&atil...
ANS disponibiliza arquivos da versão 3.02.00 do Padrão TISS

ANS disponibiliza arquivos da versão 3.02.00 do Padrão TISS

  A Troca de Informações na Saúde Suplementar - TISS foi estabelecida como um padrão obrigatório para as tro...
Computação em Nuvem: Solução para seu banco de dados e servidor

Computação em Nuvem: Solução para seu banco de dados e servidor

Seguindo uma forte tendência na área de produtos e serviços de TI para empresas, a Fácil Informática está ofe...
 FacCard - Sistema eficiente para Administradoras de Cartões

FacCard - Sistema eficiente para Administradoras de Cartões

O seu software vira outro tipo de sistema quando você mais precisa? Auge das vendas, equipes a todo vapor e na hora H ele não funciona c...
A sua agência de Turismo está atendendo as exigência do Banco Central?

A sua agência de Turismo está atendendo as exigência do Banco Central?

A  sua agência de turismo opera câmbio vende/compra moeda ou cartão pré-pago de viagem?   O Banco Central do Bra...
FacGeo - Divulgue sua rede assistencial e atenda à RN 285

FacGeo - Divulgue sua rede assistencial e atenda à RN 285

O FacGeo é uma ferramenta desenvolvida para o atendimento à Resolução Normativa (NR) 285 da ANS, que permite a divulga&cce...
Fácil Informática no Sinplo 2014

Fácil Informática no Sinplo 2014

A 9ª edição do SINPLO - Simpósio Internacional de Planos Odontológicos e Feira de Negócios para as operado...

Intercooperação: Gerando valor para as cooperativas

Entre os princípios do cooperativismo, é importante ressaltar o sexto – cooperação entre cooperativas –, adotado oficialmente no Congresso Mundial da Aliança Cooperativa Internacional (ACI), realizado em Viena, Áustria, em 1966, e reafirmado no Congresso Centenário de Manchester, em 1995.

 

O princípio sintetiza e comprova que as cooperativas praticam a integração como resultado do chamado “espírito cooperativo”, expressando a união de esforços, a solidariedade e a ajuda mútua. “As cooperativas atendem seus sócios mais efetivamente e fortalecem o movimento cooperativo, trabalhando juntas por meio de estruturas locais, regionais, nacionais e internacionais”, ressalta a descrição do princípio.

 

Acredito que as parcerias entre cooperativas, ou melhor, a intercooperação, seja um dos principais caminhos para o fortalecimento do cooperativismo. Uma das tendências desse cooperativismo contemporâneo é a formação de redes cooperativas, que tratam a intercooperação como ação estratégica para o futuro do negócio.

 

As cooperativas podem realizar rico intercâmbio de informações, num processo de aprendizado muito superior às possibilidades de construção de conhecimento de forma individual.

 

Movidos por este princípio, os empreendimentos cooperativos podem oferecer serviços complementares, mais abrangentes e com mais qualidade, além de conseguirem ganhos de escala na comercialização, na agregação de valor, na profissionalização da administração cooperativa e na maior fidelização dos associados. Estes são fatores essenciais à prática da intercooperação, fundamentais para o sucesso nos negócios.

 

Com a união de forças, é possível construir parcerias e redes estratégicas para conquistar novos mercados, inclusive fora do País. No âmbito internacional, a cooperação entre cooperativas, além de promover e fortalecer a cooperação entre países, cumpre uma função essencial de representatividade e de defesa dos interesses do movimento em todos os setores da vida cooperativa.

 

No âmbito interno, imbuídas do espírito cooperativista, as cooperativas podem umas suprir as necessidades das outras, pois há cooperativas nas mais diversas atividades econômicas. Formam organismos superiores (centrais, federações, confederações), de caráter local, regional, nacional e internacional, e que têm por objetivos prestação de serviços, assistência técnica e financeira, educação, representação política, fomento e defesa do sistema. E os preços dos produtos e serviços são mais justos, haja vista que as cooperativas não visam ao lucro, mas sim à melhoria de vida de seus associados, funcionários, familiares e comunidade.

 

Somente a união dos esforços em torno dos objetivos comuns leva a resultados satisfatórios e abrangentes. Isso não é novidade para as cooperativas. Do mesmo modo deve ser a organização das cooperativas dentro da Ocesp. O sexto princípio resume o caminho a ser percorrido para o fortalecimento do cooperativismo de São Paulo: intercooperação. A Ocesp incentiva a prática da intercooperação de diversas formas, dentre as quais promovendo a discussão sobre o assunto em seus eventos.

 

Precisamos estimular o exercício da cooperação entre cooperativas, e com o Sistema, para alcançarmos mais representatividade, mais respeito e desenvolvimento. É oportuno avaliar os benefícios que podem advir do relacionamento de uma cooperativa com outra, do intercâmbio comercial, da união de objetivos, ações que certamente trarão vantagens econômicas e mercadológicas mútuas e, na esteira destas, o fortalecimento do cooperativismo como um todo.

 

*Edivaldo Del Grande é presidente do Sistema Ocesp/Sescoop-SP, membro do Conselho Superior de Agricultura da FIESP e membro do Conselho Administrativo do Sescoop Nacional.

 

** O texto também está disponível no site do Encontros Cooperativos

 

Fonte: portaldocooperativismo.org

Share

Comment function is not open